segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O testemunho da Cáritas Portuguesa

O presidente da Cáritas Portuguesa revelou, este domingo, que desde o início de 2011 surgiram 4645 novos agregados familiares a pedirem ajuda à instituição, uma média mensal de 516 novas famílias carenciadas. «JN»

Senhores membros do Governo, não vale a pena assobiar para o lado ou chutar a bola para canto. A miséria existe.
Os números mostram que infelizmente os pobres, com as vossas políticas (e com o acordo "disfarçado" do PS) aplicadas no nosso País, estão cada dia que vai passando a ficar mais pobres sempre em beneficio dos grandes interesses económicos. E, o que os números mostram também é que já não é só quem não tem rendimentos do trabalho que se apresenta a pedir ajuda na Cáritas, é todo um conjunto de famílias que não conseguem assumir os seus compromissos como seja a prestação da renda da casa e outros, vitimas muitas vezes da precariedade no trabalho.

É possível derrotar esta política de ataque permanente aos trabalhadores e do afundamento cada vez mais rápido da sociedade portuguesa.
Com a luta empenhada e organizada de todos aqueles que anseiam um novo rumo para o País vamos conseguir uma sociedade mais justa,  mais feliz.

2 comentários:

  1. Lutar, lutar muito.
    Lutar, lutar sempre.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Cada vez há mais e mais razões para se sair à rua e lutar!

    ResponderEliminar