quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Mais do mesmo em versão agravada

"Pela primeira vez, em 2014, mais de 260 mil funcionários públicos serão confrontados com um corte salarial e cerca de 165 mil verão a redução mais do que duplicar face à situação que enfrentam desde 2011. O novo plano de cortes salariais, confirmado na terça-feira pelo Governo, afectará mais de 90% dos trabalhadores do Estado, quando até aqui apenas 50% estavam abrangidos."

Comentário:
Se quando ler esta notícia ainda se sentir xocialista e/ou liberal, pode continuar nas próximas eleições a votar nos mesmos como tem feito sempre, a ficar em casa como tem feito ultimamente ou, se estiver bom tempo, ir até à praia lamentar-se do custo da vida ao vizinho do lado não indo votar engrossando assim a coluna da abstenção.
Os aldrabões irrevogáveis, os feijões de duas caras em relação ao IVA da restauração, os vende-pátrias dos pedidos de desculpas do Governo de Portugal a quem está a ser investigado criminalmente e os restantes saqueadores das carteiras e das vidas do povo continuarão cantando-e-rindo nas cadeiras do desgoverno (com a aprovação sempre  violenta mas eficaz), praticando estas mesmas políticas de agravamento do desemprego, da destruição da economia e do roubo dos salários.
Isto... Não tem que ser sempre assim! Um dia o Povo vai acordar!

2 comentários:

  1. Na verdade há responsáveis

    que desperdiçam votos

    ResponderEliminar
  2. que nunca a voz nos doa para gritar - "acordai..."

    ResponderEliminar